Tranquillité d'esprit

O pensamento é a guerra. A guerra civil do ser.

(via ladrilho)

(Fonte: roceirabruta, via ladrilho)

“Como pode alguém ser tão demente, porra louca, inconsequente e ainda amar?”

– Barão Vermelho.  (via oxigenio-dapalavra)

(Fonte: brasil-eiros, via oxigenio-dapalavra)

“Vivo recolhendo impressões emocionadas de coisas e fatos ao meu redor. A cada passo mais uma peça é recolhida na tentativa de montar esse grande quebra-cabeça da vida. Mas se tais percepções muitas vezes estão erradas, monto uma imagem distorcida da realidade, onde a imaginação vence o traço reto e cansativo da copia perfeita e sem graça do mundo. Talvez prefira mesmo viver com os olhos do coração, que apesar de mais dramático e exagerado, pintam um quadro de cores mais intensas, de objetos curiosos e distorcidos, de pessoas extremamente geniosas, de alma gigante e capacidade imensa de amar.”

Elisa Bartlett  (via oxigenio-dapalavra)

(via oxigenio-dapalavra)

“É proibido não rir dos problemas
Não lutar pelo que se quer
Abandonar tudo por medo
Não transformar sonhos em realidade
Ter medo da vida e de seus compromissos
Não viver cada dia como se fosse um último suspiro.”

Pablo Neruda  (via oxigenio-dapalavra)

(via oxigenio-dapalavra)

“Velho. É o que sou. Quero tudo e nada quero. Posso? Permites-me tal ousadia? Subir a mais alta montanha, conhecer o algures e o nenhures; tocar o fundo de todos os mares e deitar-me com as estrelas e correr como o vento.”

Ernest Hemingway em "O Velho e o Mar". (via oxigenio-dapalavra)

(via oxigenio-dapalavra)

(Fonte: trazpaz, via trazpaz)